Honda CG completa 14 milhões de unidades produzidas no país

Brasil – A Honda CG, primeira motocicleta fabricada pela empresa no Brasil, alcança um importante marco em sua história: 14 milhões de unidades produzidas no país desde 1976, quando as primeiras Honda CG 125 saíram da linha de produção de Manaus para mudar a vida dos brasileiros.

Desde então, o modelo evoluiu em diversos aspectos – tecnologia, segurança, motorização – e continua sendo a favorita, seja qual for a versão, da Start à admirada Titan, passando pela prática Fan e pela profissional Cargo.

No total, a Honda CG teve nove gerações, que entre si tem um aspecto em comum: a liderança absoluta de mercado, sendo a preferida entre todas as motocicletas vendidas no Brasil, performance que a coloca na posição mais alta dos rankings de vendas geral de veículos, à frente até mesmo dos automóveis populares mais consagrados.

“A CG é um ícone absoluto, não apenas para a Honda, mas também para o mercado de duas rodas, e completar os 14 milhões de unidades produzidas reforça esse destaque. Sinônimo de motocicleta para os brasileiros, não é exagero dizer que muitos aprenderam a pilotar em uma CG, por isso ela ganhou a garagem e o coração de milhões de motociclistas, que guardam histórias com o modelo.”, afirma Marcelo Langrafe, Diretor Comercial da Moto Honda e Diretor CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente) da Honda South America.

O sucesso da CG: versatilidade, economia e qualidade

Uma série de fatores pode explicar o sucesso do modelo e um dos destaques é sua versatilidade, sendo usada para a mobilidade diária, trabalho ou lazer, e está presente tanto nas pequenas cidades quanto nas metrópoles brasileiras. Com forte vocação urbana, a CG ganhou ainda mais relevância com o aquecimento do mercado de entregas durante a pandemia.

A CG também é uma das motocicletas mais econômicas do mercado, com baixo consumo de combustível e custo de manutenção, fatores que são destaques em momentos de instabilidade econômica e atraem muitas pessoas que estão entrando no mundo das duas rodas.

O motor de 160 cm3 oferece à Honda CG um ótimo desempenho preservando características de resistência e durabilidade que são marca registrada do modelo desde seu lançamento. Outros importantes fatores são a facilidade de acesso a peças originais, assistência técnica disponível em todo o território nacional, três anos de garantia sem limite de quilometragem, sete trocas de óleo e o excelente valor de revenda, por ter um dos menores índices de depreciação do mercado.

Evolução ao longo dos anos

Um dos fatores que faz a CG ser um ícone no mercado há tanto tempo é sua inovação constante. Nos mais de 45 anos de presença na vida dos brasileiros o modelo nunca parou de evoluir.

Colocar lado a lado a primeira CG com a atual impressiona, pois a evolução tecnológica fica evidente. Ainda assim, em sua essência, a fórmula original continua a mesma: uma motocicleta robusta, ao mesmo tempo atraente e com tecnologia atual.

A CG foi protagonista de importantes momentos na evolução das motocicletas. Ela começou com uma motorização de 125 cm³, sendo a primeira motocicleta a ser produzida na fábrica da Honda em Manaus, AM. Foi também pioneira a ter uma versão alimentada à álcool, em 1981, além de uma versão para uso profissional com banco individual mais largo e bagageiro para transporte de cargas, em 1998, com a CG 125 Cargo. Em 2004, o motor evoluiu para 150 cm³, com o modelo ganhando um design mais moderno, mas preservando as mesmas características que a fizeram ser sinônimo de economia, agilidade e durabilidade.

Em sintonia com a estratégia mundial da marca voltada para a preservação do meio ambiente, foi apresentada a CG 150 Titan Mix, a primeira motocicleta no mundo produzida em série que utiliza tanto álcool como gasolina. A tecnologia FlexOne permitiu a vantagem de poder escolher o combustível, além de contribuir para um menor impacto ao meio ambiente, se utilizado o etanol.

A segurança também foi um aspecto que evoluiu muito ao longo dos anos. Em todas as versões, a Honda CG conta com o sistema de freios CBS (Combined Brake System) que distribui a frenagem entre as rodas. Nas versões Start, Fan e Titan, a suspensão dianteira telescópica – Showa SFF (Separated Function Fork) – é capaz de absorver melhor as irregularidades do piso, trazendo ainda mais leveza, agilidade e conforto na pilotagem.

A mais recente versão da CG, dotada de motor 160 cm3, é resultado de um longo processo evolutivo no qual tecnologia e excelência no padrão construtivo resultam em uma motocicleta moderna, prática, econômica e confiável, plenamente capaz de atender aos anseios dos motociclistas brasileiros que há décadas fazem do modelo sua opção nº 1.