Bancada do Estado têm reunião com ministro para evitar demissões após privatização da Eletrobras Amazonas

Amazonas-A Bancada do Estado no Congresso Nacional reivindicaram nesta terça- feira,13, providências do Ministério de Minas e Energia para que os funcionários da Eletrobras Amazonas e a população do Estado não sejam prejudicados com a privatização da concessionária, prevista para ser realizada neste ano.

O senador Eduardo Braga (MDB), sugeriu que a União pode zerar as dívidas da empresa. Em troca, teria como inclusão de futuros compradores um item que os obrigaria a manter os trabalhadores da Eletrobras Amazonas por, no mínimo, dois anos ou pagamento de indenizações em caso de demissão. De acordo o senador, vários funcionários que atuam no interior estão prestes a se aposentar.

O ministro Fernando Coelho se comprometeu em realizar um levantamento para avaliar o impacto das sugestões de Braga. ainda de acordo com o Ministro, afirmou que não irá efetivar demissão de pelo menos 700 funcionários da Eletrobras Amazonas até o final do processo de privatização.

A demissão dos funcionários não concursados da Eletrobras Amazonas Energia foi anunciada através de um comunicado da empresa de surpresa. E a maioria dos empregados tem em média de dois a três anos para se aposentar e não teria condições de retorno ao mercado de trabalho.

O Ministro ainda frisou que o programa “Luz Para Todos”, no Estado do Amazonas, terá sua programação e projetos continuados.